Grande Porto: Sensibilização e educação ambiental em instituições municipais

Grande Porto: Sensibilização e educação ambiental em instituições municipais

Data da publicação: 13/08/2018

Empresa: LIPOR- Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto
Cidades de implementação: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde
Total de habitantes da cidade: Aproximadamente 1 milhão de habitantes
Área de atuação do projeto: Prevenção, reciclagem multimaterial e desenvolvimento sustentável
Parceiros: Sociedade Ponto Verde, Ministério da Educação, Agência Portuguesa do Ambiente
Financiador: Lipor

O projeto

Problema identificado: Apesar das instituições educativas e sociais desenvolverem iniciativas ambientais e de gestão eficiente dos recursos, nem sempre as intervenções no ambiente apresentam resultados sólidos a médio e longo prazo.

Solução encontrada: Criado em 2014, o projeto “Lipor Geração +” é uma oferta de educação ambiental para instituições – associações, instituições sociais e/ou Educativas, agrupamentos escolares, faculdades, universidades e politécnicos – bem como para a comunidade em geral. As ações que integram o projeto são de carácter contínuo e constituídas por várias etapas nas áreas de prevenção, resíduos urbanos e educação para o desenvolvimento sustentável.

Resultados: O projeto “Lipor Geração +” trabalha diariamente com mais de 170 instituições educativas e sociais, envolvendo mais de 60.000 participantes diretos. Em 2016, a Lipor certificou 31 instituições e desenvolveu 845 atividades, onde participaram cerca de 20.065 cidadãos.

Impactes positivos para:

A cidade: Cidadãos com comportamentos mais sustentáveis e com interesse na preservação do ambiente são determinantes no bom funcionamento do município, já que se traduzem em resultados ambientais e financeiros. É, portanto, fundamental disseminar conhecimentos e boas práticas junto da comunidade que contribuam para mudanças estruturais de comportamento.

A região: O projeto fomenta a consciencialização ambiental, que propicia a criação de novos hábitos e escolhas sustentáveis que aumentam os índices de qualidade ambiental da região, nomeadamente o aumento da taxa de reciclagem, maior aproveitamento de resíduos e adesão a hortas comunitárias que optem pela compostagem natural.

Projetos futuros: As práticas adotadas e as aprendizagens retiradas do desenvolvimento dos processos nas diversas instituições são uma fonte de conhecimento para aplicar num número cada vez maior de entidades, bem como alargar a estratégia de implementação a outras áreas de intervenção.

Influência na transformação da cidade

Dado que as cidades são o centro das principais atividades de desenvolvimento sustentável é fundamental assegurar condições que impulsionem o progresso urbano e que melhorem o funcionamento dos sistemas intermunicipalizados. São exemplos a promoção de espaços verdes, a mobilidade sustentável e disponibilização de ferramentas para aumentar a eficiência da gestão de resíduos e dos recursos água e energia.

Poupanças geradas

– Eficiência da gestão ambiental das instituições através da diminuição dos recursos humanos e materiais afetos a esta tarefa;
– Diminuição da quantidade de resíduos produzidos, onde se observou a redução de 46,7% na produção de resíduos indiferenciados;
– Decréscimo de contaminação nos contentores de resíduos, verificando-se a redução de 90% de contaminantes presentes em ecopontos;
– Consumo energético;
– Consumo de água;

Obstáculos encontrados e como foram ultrapassados

A instabilidade e a dinâmica dos públicos-alvo do projeto, desafiaram a Lipor a um acompanhamento muito rigoroso, que nem sempre foi eficaz. A resistência à mudança de hábitos e comportamentos dos diferentes intervenientes das instituições onde o projeto é implementado também se revelou uma dificuldade
Para ultrapassar estes obstáculos, para além da formação e informação contínua a toda a comunidade envolvida, o acompanhamento de proximidade e a constante monitorização dos processos por parte dos técnicos envolvidos são fatores de suporte.

Fatores de sucesso

A intervenção com base em objetivos e metas e não em limites rígidos de tempo, o foco na certificação das instituições e o diagnóstico que permitiu a incidência concreta da atividade proposta nos problemas identificados.

Lições aprendidas

Quando as instituições percecionam os ganhos diretos obtidos com as novas práticas implementadas, a consolidação dos comportamentos é mais consequente.

Indicadores de desempenho (KPI) definidos

Entre 2014 e 2017, o projeto “Lipor Geração +” desenvolveu 3413 atividades que envolveram 78579 participantes e certificou 65 entidades.

Informação adicional

http://www.lipor.pt/pt/educacao-ambiental/programa-educacao-e-intervencao-ambiental/lipor-educa/apresentacao-projeto/

2018-08-13T13:16:08+00:00